Entidade beneficiária

A FCiências.ID – Associação para a Investigação e Desenvolvimento de Ciências, é uma Associação Privada sem fins lucrativos, dotada de personalidade jurídica. Foi criada em 2017 como iniciativa comum da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (FCUL) – Instituição de Ensino Superior – e 6 empresas privadas. Tem como objetivo realizar, apoiar, potenciar e fomentar atividades de investigação, de desenvolvimento e de prestação de serviços dos seus Associados, nomeadamente na execução e gestão de projetos e na dinamização de iniciativas que criem condições ou facilitem a promoção ou construção de atividades de elevada intensidade científica, tecnológica, de engenharia, de inovação, de divulgação, de transferência de conhecimento e de formação, irrepreensíveis do ponto de vista legal, ético e moral.

A FCiências.ID age como representante legal de 20 unidades de investigação e desenvolvimento científico (UI&D) do SNCT, e seus investigadores, nas áreas de Matemática, Estatística e Investigação Operacional, Física, Química e Bioquímica, Geologia, Geofísica, Espaço, Astronomia, Biologia, Ciência da Computação e Informática, Ciências da Educação e Filosofia e História das Ciências.

Unidades de Investigação e Desenvolvimento

O cE3c é um centro de investigação na área das ciências biológicas, com particular foco nas ciências da conservação e sustentabilidade. Tem como missão produzir investigação fundamental e aplicada em Ecologia, Evolução e Alterações Climáticas, de forma a integrar componentes das ciências da vida e do clima.

O centro desenvolve atividades de investigação que integram todos os níveis de organização biológica, desde os organismos até aos ecossistemas, tanto naturais quanto antropogénicos. Procura-se encontrar ferramentas de avaliação e monitorização dos impactos das mudanças globais na biodiversidade, saúde e bem-estar. A experiência combinada e as bases de dados únicas do cE3c, constituem repositórios fundamentais de conhecimento para Portugal, Ilhas Macaronésias, outros países de língua portuguesa na África e na América do Sul e União Europeia.

O cE3c reconhece que, embora a produção de conhecimento represente um passo crucial para o desenvolvimento sustentável, é igualmente importante usar esse conhecimento para promover uma efetiva mudança. As atividades de investigação e desenvolvimento do centro contribuirão para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável estabelecidos pela Organização das Nações Unidas. A ação do cE3c pauta-se pela combinação da investigação com a educação, divulgação, co-produção de conhecimento, e transferência de conhecimento para os stakeholders da esfera pública e privada.

MARE é um centro de investigação científica, desenvolvimento tecnológico e inovação, com uma abordagem integradora e holística, concentrando grande diversidade de valências, capacidades e meios, com uma implantação territorial de âmbito nacional, que desenvolve as suas atividades de investigação orientadas para os problemas e desafios da sociedade, em estreita parceria com centros de investigação nacionais e internacionais.

É um centro multipolar, constituído por sete polos, seis em instituições de ensino superior portuguesas [Universidade de Coimbra (MARE-UCoimbra), Instituto Politécnico de Leiria (MARE-IPLeiria), Universidade de Lisboa (MARE-ULisboa), Universidade Nova de Lisboa (MARE-NOVA), ISPA – Instituto Universitário (MARE-ISPA), e Universidade de Évora (MARE-UÉvora), e um no arquipélago da Madeira (MARE-Madeira).

O MARE tem competências técnicas e científicas para abordar todos os ecossistemas aquáticos, incluindo bacias hidrográficas e áreas adjacentes, estuários, ecossistemas marinhos costeiros e oceânicos.

Entidade Parceira

O Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, I.P., abreviadamente designado por ICNF, I.P., é um instituto público integrado na administração indireta do Estado, que tem por missão propor, acompanhar e assegurar a execução das políticas de conservação da natureza e das florestas, visando, entre outros, a conservação, a utilização sustentável, a valorização, a fruição e o reconhecimento público do património natural, promovendo o desenvolvimento sustentável dos espaços florestais e dos recursos associados, nomeadamente dos recursos cinegéticos e aquícolas das águas interiores.

Entre as atribuições do ICNF, I.P. relacionadas com o projeto são de menção obrigatória:

  1. Desempenhar funções de autoridade nacional para a conservação da natureza e biodiversidade e de autoridade florestal nacional;
  2. Apoiar a formulação da política de conservação da natureza e da biodiversidade e garantir o cumprimento dos objetivos decorrentes dos seus regimes, em articulação com a Agência Portuguesa do Ambiente, I.P., e assegurar a conservação e a gestão sustentável de espécies, habitats naturais da flora e da fauna selvagens e de geossítios, promovendo a elaboração e implementação de planos, programas e ações, designadamente nos domínios da inventariação, da gestão, da monitorização, da vigilância e fiscalização e dos sistemas de informação;
  3. Garantir o funcionamento do Sistema Nacional de Informação dos Recursos Florestais e promover a execução do Inventário Florestal Nacional e a sua divulgação, assim como dos estudos de caráter técnico relacionados com as fileiras florestais e com a gestão dos habitats florestais e da fauna cinegética e aquícola;
  4. Promover a criação do Cadastro Nacional dos Valores Naturais Classificados, integrando a avaliação dos serviços prestados pelos ecossistemas e o desenvolvimento do sistema de informação sobre o património natural;
  5. Promover a monitorização dos recursos aquícolas e assegurar a sua articulação com a avaliação do estado ecológico, ou potencial ecológico, das massas de água;
  6. Promover e desenvolver a informação e sensibilização das populações, dos agentes e das organizações na área da conservação da natureza e da biodiversidade e florestas, incrementando a consciencialização coletiva da importância dos valores naturais;

Equipa